terça-feira, 6 de maio de 2014

Haja alguém que segure o meu ego.

 

Era para estar aqui caladinha como um rato, mas, ontem, o meu ego ficou tão eufórico quando tomou conhecimento do que vos vou contar que, mesmo com três Xanax´s no bucho, não havia maneira de o sossegar.

Faz amanhã um ano que criei este antro, maioritariamente porque tive um filho e como tenho uma cabeça de alho chocho, achei por bem arranjar uma maneira de anotar as peripécias desta nova aventura, já que devo ser das poucas mães que - pasme-se - não sabe de cor os quilos com que o filho nasceu e ainda hesita quando lhe perguntam qual é o nome completo. Com a vantagem de que poderia debitar palermices com fartura, já que pretendia manter-me num confortável e cobarde anonimato.
 
E assim foi. Em vésperas do primeiro aniversário, a palermice tem-se confirmado, os fait divers de Baby Caco também e o anonimato mantém-se firme, salvo uma pequena elite que se conta pelos dedos de duas mãos, vá, de três, a quem decidi falar nisto logo no início apenas porque, a bem da verdade, sou péssima  a guardar segredos.
 
No entanto, apesar de o ter criado, sou uma naba nestas andanças. De maneiras que quando vou ali consultar as estatísticas, fico sempre desconfiada com o número de visitas. É um bocado difícil dar-lhes alguma credibilidade, sobretudo quando nos dizem que há um gajo na Sibéria a ler-nos, com tanta coisa boa que deve haver para fazer por lá.
 
Mas, enfim, como sou uma cusca, lá vou tentando ver que tipo de pessoas perdem tempo por aqui. A investigação incide maioritariamente no facebook e o método é quase sempre o mesmo: aparece um novo fã, ligo para os bombeiros a avisar e, de seguida, vou ver a foto, de onde é, se é amigo de algum amigo. Sim, porque isto de ter estranhos a entrar-nos pela casa virtual a dentro, tem muito que se lhe diga. E depois vejo uma Cristina de Aveiro, uma Andreia de Coimbra, uma Fátima de Braga, e lá me vou convencendo que, afinal, se calhar está mesmo alguém aí desse lado além de ti e que, já agora, deixa-me dizer-te que, visto daqui, pareces bem mais elegante (*).
 
Serve isto para dizer que ontem, ao fim da tarde, dou com esta homenagem (ver canto superior esquerdo do blog do autor) que por um triz não me deixou à beira de uma trombose. "Bolas, afinal há gente à séria a perder tempo com isto, sem eu sequer lhes pagar um tusto", pensei (**).
 
Dois minutos depois, já me estava a ver na cerimónia de entrega dos Óscares Blogueiros, em cima do palco, com uns implantes mamários e um vestido giríssimo, igual àquele que a Rita Pereira usou em Moçambique e que deixou meio mundo a babar.

"Quero agradecer à família Caco, aos amigos, com especial menção à Patrícia e à Aldina que fazem likes ainda antes de eu publicar os posts, ao Fernando, que me convenceu a meter o Caco no facebook e a perder uma manhã inteira a tentar descobrir como é que se criava o raio do ícone que permite o acesso a partir do blog, ao Factos de Treino, a minha grande referência no que toca à parvalheira no mundo virtual e.....".
 
Foi nesta altura que adormeci e, hoje, quando acordei, felizmente já me passou. Portanto, já recomposta e de volta à vida dos comuns mortais, não posso deixar de partilhar com vocês este pequeno acontecimento que me fez regressar aos meus oito anos e relembrar a sensação do dia em os meus pais me levaram a Vigo para comprar um careca.  
 
Obrigada Pedro Rolo Duarte. És grande.
 
(*) Momento "Mime o seu Leitor que ele aprecia".
(**) Para vos poupar o tempo que perdi no priberam, "desabrido" significa áspero, cáustico, agreste.

Nota: Lembrei-me agora que o meu reinado semanal deve estar a terminar, por isso, para garantir que guardo esta efeméride para a posteridade (lá está, voltamos ao mesmo, para não me esquecer), aqui fica o galardão, que este já ninguém me tira:

"Blog da Semana. Cada vez gosto mais de blogues pessoais, sem ambições, desabridos, sinceros. Como este". Pedro Rolo Duarte.

Oh p´ra ele aqui, lindo, ao vivo e a cores. Caros fãs, também podem beijar o ecrã, desde que seja um de cada vez:


Nota 2: Pena que não percebo nada de design, porque era mesmo agora que fazia um selo daqueles do tamanho de uma rodela de CD com esta frase escarrapachada, uns néons a piscar, e depois enfiava-a logo ali em cima do header. Ou, pensando bem... talvez fosse demais... melhor tirar os néons...

14 comentários:

  1. Com referências dessas, parece-me óbvio que nunca chegarás a lado algum... Juro que não percebo pessoas que se deixam enganar tão facilmente.

    Quanto ao resto, é motivo para ficares contente. O Pedro Rolo Duarte tem ar de ser um gajo sério que não se mete a eleger qualquer pardieiro para blog da semana. Basta dizer que, ao contrário de ti, nunca foi visto a frequentar a sala de chuto que escolheste como referência.

    Enfim miúda... começa a focar-te nos cavalos certos e vais ver que vais longe.

    Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bolas, Factos. Só tu para me comoveres desta maneira. :-)

      Eliminar
  2. Mereces o reconhecimento! Nunca tive dúvidas que ias ser a minha blogger preferida!! Assinado: fã n. 1😀 (perdoem-me os restantes!! 😜)

    ResponderEliminar
  3. ahahaha
    é por isso que eu venho já logo pela manhã... para dar umas boas gargalhadas!

    ResponderEliminar
  4. ahahaah é por isso que eu venho cá logo pela manhã...
    para dar umas boas gargalhadas!

    ResponderEliminar
  5. Ohhhh pá, vocês enchem-me com mimos... Tragam-me lenços, por favoooor!!!

    ResponderEliminar
  6. Acho que a referência apareceu no blog do Pedro Rolo Duarte quando foste de férias. Vi-a nessa altura.
    Faz um print screen e assim guardas para a posteridade ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já lá está escarrapachado, Alexandra! :-)

      Eliminar
  7. É merecido! Eu adoro este blog!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por estares desse lado, Isa! Beijinhos!

      Eliminar

Deita cá para fora!