quarta-feira, 17 de abril de 2019

ATENÇÃO!!!! PÁRA TUDO!!!



ATENÇÃO HUMANOS!!! 

Miss Caco faz parte do clube de aves raras que nunca viu um segundo que fosse da série "Game of Thrones", actualmente em exibição na HBO e no Syfy, mas acaba de ter acesso à Descoberta do Século!!!

PÁREM TUDO O QUE ESTÃO A FAZER E AGARREM NO TELEMÓVEL PARA BUFAR ISTO A QUEM VOS APETECER!!!!

Então cá vai a bomba: o elenco da série está em Lisboa a rodar o próximo episódio e Miss Caco conseguiu imagens inéditas e exclusivas só para vos mostrar!

Eu não digo que para vocês é tudo????

#Spoiler1


#Spoiler2


#Spoiler3


#Spoiler4


Podem partilhar, desde que não digam que foi daqui.

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Atenção. A vossa casa vai ficar um mimo.


Estamos todos fartinhos de saber que a maioria dos programas de entretenimento dos canais generalistas estão pela hora da morte, mas eis que parece vir aí uma lufada de ar fresco. 

Atenção que digo "parece", porque isto só depois de estar cá fora é que se sabe. Já vi muita coisa que agora é que vai ser e mais não sei quê e depois foi o que se viu. Como aquele programa que dizia que ia ensinar a viver com o mínimo dos mínimos, com o básico e essencial, seguindo a tendência do desapego e do less is more e depois, vai-se a ver, e era um vaquedo de primeira apanha.

Mas agora diz que vem aí um programa novo, ao estilo da famosa Marie Kondo, o ícone japonês da arrumação, a deusa da casa limpa e organizada, a fusão entre uma Bimby e uma Roomba em formato de gente. 

Chama-se #EUQUEROARRUMAR, vai ser apresentado pela Maria Botelho Moniz e tem estreia marcada na SIC no dia 4 de maio, ao meio-dia. Anotem aí na agenda.

A ideia é dar dicas de arrumação para ajudar o povo a ter a casa mais organizada e parece que vai contar com especialistas do IKEA para ensinar a meter tudo num brinco. Eu cá vou estar sentadinha na primeira fila, quase a pagar para ver. 

Se bem que o que pagava mesmo era para ver um programa  a sério, daqueles que ensinasse a própria casa a arrumar-se sozinha. Isso é que era. 

Ou então um reality show em que os candidatos em vez de andarem a esfregar-se uns nos outros, iam para casa das pessoas esfregar o chão, os tachos e os azulejos enquanto elas iam trabalhar. Também não era mal visto. 

Pessoas que inventais programas, fica a dica. 

Agora vocês decidam o que fazer com esta informação.

terça-feira, 9 de abril de 2019

Conversa real entre duas octogenárias.



(Conversa ouvida numa esplanada junto à praia, entre duas senhoras com alguma idade e muito boa aparência):

- Ela é bonita? 

- É um bocado grosseira, mas tem uma dentição bonita. É as coroas, não é? Ou as engivas?

- Não sei...

- A doença dela não é para morrer.

- Eu já lhe disse várias vezes: "Oh Antonieta, tu, uma mulher perfeita, como estavas com aquele homem sem valor nenhum?"

- O pai dela também tinha uma pele bonita. O problema dele é que era muito vaidoso... E ela tem umas filhas lindas...

- A Antonieta também veste bem. Tem uma boa reforma... Ela anda tanto na rua e não lhe passam as depressões...

- Lá isso é verdade...

- Sabes o que é? 

- Humm??...

- A casa mata-nos. 

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Conversa entre os dois "produtores" da Maria Leal.


- Eh, pá.. está na hora de pensarmos em lançar um videoclip novo, mas temos um imbróglio para resolver... Que ela canta o mesmo que um pneu já nós sabemos, mas o grande problema é que ela dança mal com´ó c@r=#&%... aquilo é pior que uma boneca de trapos desarticulada...

(...)

- Calma. Acho que tive uma ideia. 

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Sabes que produzes 365 quilos de lixo por ano?


Este projecto já tem alguns anos, mas só agora é que o descobri, apesar de continuar muito actual. 

Chama-se "365 Unpacked" e é da autoria do fotógrafo Antoine Repessé. A ideia era chamar a atenção para a quantidade de lixo reciclável que consumimos diariamente.

Durante mais de quatro anos, Antoine e os seus amigos guardaram centenas de quilos de lixo para criar este projecto que venceu o terceiro lugar no Sony Photography Awards. No total, empilhou 1.600 garrafas de leite, 4.800 rolos de papel higiénico e 800 quilos de jornais com o objectivo de alertar as nossas consciências para o desperdício, o consumismo e sobretudo para mudarmos as nossas atitudes. 

O resultado foi este: 








Acho que hoje em dia já estamos todos mais sensíveis ao tema, mas, ainda assim, deixo aqui algumas dicas que já ponho em prática para quem ainda está a despertar para estas andanças:

- Reaproveitar frascos de vidro para guardar sementes, frutos secos, feijão, café, etc., que facilitam a compra a granel. Sai mais barato, são giros e mais ecológicos. Por exemplo, quando vou visitar a minha sogra, ela costuma mandar-me sopa para Caco Boy dentro de um frasco estilo "Mokambo". Tem o tamanho ideal e veda muitíssimo bem, o que dá imenso jeito se consideramos que temos 300 e tal quilómetros a fazer até casa;

- Levar sacos reutilizáveis para substituir os de plástico nas compras da mercearia;

- Investir algum tempo no pinterest a cuscar ideias para fazer com objectos recicláveis. Assim tipo isto:



- Reutilizar os sacos transparentes que trazemos dos "Continentes" e afins para outras funções como, por exemplo, colocar no caixote do lixo do wc;

- Comprar roupa em segunda mão. Ainda somos um povo um bocadinho avesso a esta ideia, mas às vezes vale muito a pena.

- Cheirar a nova linha de descartáveis ecológicos do Auchan. Parece que há pratos e tigelas feitas a partir de bagaço de cana de açucar, um material biodegradável. Diz que está tudo no Jumbo e respectivo site.

- Tirar mais ideias deste livro.

- Ficar feliz quando deparas com notícias como esta.

sexta-feira, 29 de março de 2019

Alguém por aqui tem a criatura na terapia da fala?



Caco Boy desde sempre demonstrou alguma dificuldade em dizer os "S´s", tendo como resultado falar "Axim", coisa que, confesso, sempre achei amoroso. Há cerca de meio ano, a professora comentou que se não houvesse nenhuma evolução nos meses seguintes, talvez fosse boa ideia levá-lo a uma consulta de terapia da fala, já que está prestes a entrar na primária.

Passaram seis meses e a evolução foi nenhuma. Quando fomos à consulta dos seis anos com a pediatra abordámos o assunto, mas ela desvalorizou peremptoriamente, alegando que isto da "terapia da fala anda a encanitar-lhe os nervos porque está a tornar-se moda e agora anda toda a gente lá enfiada por tudo e um par de botas".

Sucede que comecei a ouvir conversas de que o facto de não conseguir dizer determinados sons poderia ter influência na aprendizagem. Vai que fiquei acagaçada e decidi levá-lo. 

Estamos na fase final da avaliação (depois de 4 consultas) e a terapeuta já identificou um problema de articulação, considera que o freio está um pouco curto e que há algum problema na arcada superior da dentição, que está ligeiramente projectada para a frente por ser pressionada pela posição da língua.

"Freio curto?!?", e eu a panicar, já a imaginar o meu único herdeiro deitado num bloco operatório, cheio de tubos a sair pelo nariz, com uma anestesia geral no lombo e eu a hiperventilar com medo que se enganem no corte e metade da língua vá p´ró galheiro. 

Ora, no meio disto, diz que vamos ver se conseguimos corrigir alguma coisa com os exercícios, mas que talvez seja aconselhável procurar um dentista para colocar um aparelho, sendo que, à partida, não seria fixo, mas "dos mais recentes" que utilizaria apenas para comer, dormir ou em determinadas situações do dia, dependendo da avaliação.

A minha primeira reacção foi: "está tudo muito bem, mas como raio é que se enfia um aparelho na boca de uma criança com 6 anos?!? Nunca vi...".

E agora é esta a minha vida. Por isso, se alguém tem alguma coisa de interessante para dizer sobre o tema, é falar agora ou calar-se para sempre, que depois de eu tomar uma decisão não vale a pena virem para aqui com conversas de: "ai se fosse comigo, eu mandava-a montar-se num porco e mai não sei o quê...", estamos entendidos?

Descubra as diferenças.


terça-feira, 26 de março de 2019

Alguém por aqui tem casa de férias para alugar?



Eu não quero pressionar ninguém, CASO NESTA ALTURA DO CAMPEONATO AINDA NÃO TENHAM AS VOSSAS FÉRIAS DE VERÃO TRATADAS (!!!), mas a verdade é que Miss Caco já anda à procura de alojamento para passar uma semana de férias em Agosto, de preferência ali entre o alentejo e algarve.

A coisa está a complicar-se, não só porque dá-se o caso do planeta decidir tirar todo férias nesse mês - falta de imaginação, eu sei - além de que o que aparece está altamente inflacionado. Coisa fácil de entender, eu também sei.

Vai que até encontro umas casas giras, mas depois fico a achar que aquilo pode bem ser um engodo e arriscar-me a pagar a um trafulha qualquer e depois chega o 3 de agosto, meto-me no carro e ainda não passei Melides, já o gajo não atende o telemóvel e eu começo a hiperventilar, a ver a minha vida a andar para trás e a achar que já está enfiado num charter qualquer a caminho de Torremolinos, pago com o dinheiro que avancei.

Posto isto, como sei que quem frequenta esta barraca é tudo gente nobre e de elevada confiança, caso haja por aqui alguém que tenha uma barraca de férias para alugar (T3) e que procure gente seleccionada, isto é pessoas lavadinhas e prendadas que prometam amar os vossos aposentos com carinho, sem apagar cigarros nas cortinas nem fazer xixi na piscina, é favor mandar mensagem privada.

Tem é de ser ali pelo chat do facebook que Miss Caco já tratou de arranjar instagrã, é certo, mas ainda não tem endereço de e-mail que isto não pode ser tudo de uma vez para não ficar nervosa.

Breaking News!!


Enquanto se prepara para ameaçar sair de Portugal pela 23ª vez, Madonna torna-se patrocinadora oficial da Feira da Golegã.

Quem dá notícias frescas pela manhã? Quem é? Ah, pois é, pequenos potros.

Vá... Peçam a benção a Miss Caco.

sexta-feira, 22 de março de 2019

Diz que este fim de semana é jeitoso para...



Miss Caco promete, Miss Caco cumpre porque Miss Caco não tem rosto, é certo, mas garante que não defrauda ninguém. 

Ora então pegai aí nas notas do telemóvel ou lá no sítio onde colocais os afazeres, e cá vai mais uma edição da série "Diz que este fim de semana é jeitoso para..."

- Ir ao Cinema São Jorge assistir à Monstrinha, a secção de filmes para pais e filhos do MONSTRA, o festival de animação de Lisboa, com sessões de cinema e workshops.

- Rumar até Arraiolos com o pretexto de ver uma enorme exposição de construções Lego com as peças e blocos mais famosos do mundo.  

- Ir directo ao final deste artigo e ficar a saber os truques para sobreviver às alergias da primavera.

- Provar uma pizza com base de beterraba no novo restaurante do Chakall no Parque das Nações.

- Pensar em ir até Braga ver o Bruno já que nos outros lados está tudo esgotado.

- Reflectir na mensagem desta crónica brilhante que aborda o sururu televisivo do momento.

- Fazer um piquenique com a Marquesa de Alorna.

- Para os que gostam de moda, sábado é dia de ir à Embaixada e participar no casting aberto ao público que procura crianças, homens e mulheres de todas as idades para um desfile com modelos reais.

- Levar a família atrelada e participar nas actividades que a Estufa Fria está a organizar para comemorar a chegada da Primavera.

- Partilhar tapas com os amigos tripeiros num destes oito locais.

- Tratar de comprar bilhetes para ir à Casa da Música ouvir a sobrinha do Chico Buarque antes que esgotem.

- Consultar a programação do Vinte e Sete - Festival de Teatro em Vila Real que decorre de 27 de março a 27 de abril.

quinta-feira, 21 de março de 2019

Tenho uma lontra a crescer dentro de casa!!!!



Durante a escola primária, Miss Caco viu feijõezinhos a crescer em frascos de iogurte, acompanhou o surpreendente fenómeno de ver batatas a grelar, assistiu ao nascimento de sementinhas diversas, mas acaba de constatar que deve ter sido a ÚNICA criatura à face da terra que não viu bichos da seda a medrar. 

E precisamente por não ter visto esta Oitava Maravilha da Natureza é que caiu numa cilada que -  atenção Pais deste País - anda há décadas a ser ardilosamente construída pelas escolas primárias desta Pátria.

Pois que, um dia destes, Caco Boy trouxe um amoroso bichinho da seda para casa e NINGUÉM me preparou para o que estava para vir. "Ooohhh, que lindo.. agora vamos ter de ir a uma amoreira buscar folhinhas para lhe dar de comer e passa assim este pequeno e frágil ser a fazer parte da nossa família..." .

Na altura não percebi, mas aquilo já era um sinal de que a coisa ia acabar mal. Pois que a criatura come folhas de amoreira. E dá-se o caso da amoreira mais próxima ficar a 10 quilómetros (!!) de casa porque, vá-se lá saber porquê, o estupor do bicho não se contenta com as ervas daninhas que proliferam no meu terraço.

O que me foi dito foi que ia ter a "oportunidade invejável de acompanhar a transformação desta criatura de Deus numa linda e viçosa borboleta", coisa que eu achei que seria para durar duas ou três semanas e estava feito, mas a realidade é que é....

... TUDO M-E-N-T-I-R-A !!!!

O raio do bicho não só andou uma data de tempo sem sair do sítio - mesmo comigo a ir à estuporada da caixa todos os dias para fazer pressão espreitar a ver se não perdia um sinal desta linda metamorfose - como, de repente, enquanto o diabo esfrega um olho, desata a engordar à bruta, a comer folharia como se o mundo fosse acabar e, pior ainda, a fazer uns cocós três vezes maiores do que ele.

Sim, aquela lagartinha outrora fofinha transformou-se numa criatura do Demo. Eis que percebo que, à medida que engordava, ganhava uma espécie de película esbranquiçada pelo lombo abaixo. Convenci-me de aquilo era o casulo de que todos falavam e que estava a construí-lo à volta do corpo, para assim ficar tapadinha e dias depois renascer, qual fénix em formato de borboleta.

ERRADO !!!!

Descobri, ao telefone com uma prima com quem desabafei esta hecatombe, que aquilo fazia parte do processo de "alontramento". Quanto ao raio do casulo que é bom, isso nem vê-lo, porque, segundo consta, é construído numa zona à parte e só depois de estar terminado é que a cabra das hortas se enfia lá dentro para fazer o que tem a fazer.

Isto anda assim há mais de uma semana e eu já fiz de tudo para convencer Caco Boy de que aquela "lagartinha amorosa" tem saudades de casa e que reza todos os dias para ir parar aos pés da amoreira a dez quilómetros (parece-me uma justa margem de segurança, além de que acalma a minha consciência, pois não a abandonaria num sítio qualquer a morrer à fome, embora vontade não me falte). 

Caco Boy não verga. Mantém-se irredutível e, por outro lado, o raio da lagarta, obesa como está, não admira que não tenha forças para mexer o pandeiro e começar a p#$@ da construção. Portanto, tenho duas hipóteses:

1 - Parto para o suborno de Caco Boy, ao estilo: "pomos o bicho no galheiro e dou-te gomas todos os dias até ao Natal do ano que vem".

2 - Compro um casulo já feito, enfio-o dentro da caixa, desapareço com a criatura (alegando que está lá dentro no processo de transformação) e dois dias depois arranjo uma borboleta de plástico no chinês, enfio-a lá dentro e arrumo com isto de vez.

Enquanto não me decido, a minha vida é ver aquele verme a virar lontra, alimentá-lo todos os dias, limpar a nojice da caixa - não admira, se enfarda daquela maneira, por algum lado terá de sair - e rogar pragas à escola.

Esta semana a professora pediu para levarmos um "símbolo da natureza" para sortear na festa da Primavera e agora vou até ali vergastar-me porque não me consigo decidir: não sei se leve a caixa do bicho da seda ou o bicho da seda e a caixa. 

#QuemDizAVerdadeNãoMereceCastigo 

quarta-feira, 20 de março de 2019

Este post não é sobre a chegada da "prima" Vera. É sobre o talento da Sara.



Bem sei que com estas flores todas, até parece que vou falar da chegada da Primavera logo à noite, mas, na verdade, o que vou comentar é uma paixão antiga que me acompanha desde os tempos de criança. 

Sempre gostei de livros infantis, mas acho que o meu fascínio não vinha tanto da história, mas das ilustrações que a acompanhavam. Lembro-me de perder horas a admirar os traços dos livros da Anita ou de babar com a minha coleção de postais da ilustradora Sarah Kay que guardava religiosamente numa caixinha de lata debaixo da cama. 

Quem se lembra destas meninas amorosas, tão famosas nos anos 80, com toucas e vestidos cheios de folhinhos, calças bocas de sino, soquinhos de madeira, blusas floridas e chapéus de palha?

Pois. À custa desta paixão, já há bastante tempo que andava a pensar numa aguarela que assinalasse esta fase da minha vida. Adoro fotografia, mas considero que este trabalho, além de extremamente delicado, é quase poético de tão bonito que é.

Da mesma maneira que em criança perdia horas a olhar para os meus postais, hoje em dia sou capaz de perder a noção de tempo no pinterest a admirar estas ilustrações. Foi nestas pesquisas que um dia tropecei no maravilhoso trabalho da Sara e, nesse preciso momento, não tive qualquer dúvida que tinha chegado o momento.

Pedi-lhe para desenhar a família Caco, até porque me pareceu o presente perfeito para assinalar o Dia do Pai. E assim foi. O resultado foi esta recordação encantadora que desde ontem habita a parede da minha sala e que tenho a certeza que me irá comover até à eternidade, mesmo quando olhar para ela daqui a 30 anos. 


Para admirarem com mais atenção o pormenor desta obra-prima, aqui ficam duas imagens do "antes" e "depois":



Não é maravilhoso? Para conhecerem melhor o incrível talento da Sara, é só clicar aqui. 

terça-feira, 19 de março de 2019

Quem quer casar com Miss Caco?


Para quem pensa que Miss Caco é apenas um poço de inteligência, sensualidade, beleza invulgar e astúcia, desengane-se. Miss Caco tem outra característica admirável e rara que é o facto de ser extremamente prendada. Modéstia à parte, é assim mais ou menos como dizia o Arquimedes: "Dêem-me uma alavanca e um ponto de apoio e eu levantarei o mundo". Quem diz o mundo, diz o universo em geral.

Pois um dia destes, quando passeava pela praia com Caco Boy, encontrei um pau de madeira tão lindo e perfeitinho que peguei nele e cheguei a pensar que era bem capaz de dar dinheiro por aquilo.

Trouxe para casa já com a ideia de fazer um DIY qualquer. Vai que fui por este pinterest a fora e descobri ideias lindas.

Optei por fazer uma coisa simples, um trabalho que demorou cerca de 1 hora, e que resultou nisto:


Passo a explicar, mas é tão simples que a, bem da verdade, nem precisa de explicação nenhuma, mas cá vai:

1 - Pregar um prego na parede, daqueles de aço, fininhos e pequeninos.

2 - Atar as extremidades do pau de madeira com um cordel.

3 - Antes de dar o nó do cornel numa das extremidades, enfiar o que for necessário (por exemplo, neste caso, pus o coração, mas, se fizerem zoom, percebem que não o fiz com a estrela, nem com a letra "R" e depois tive de arranjar outra forma, um pouco menos "perfeita" de os prender.

4 - Pendurar o que vos der na galheta, sendo que fica giro colocar fio de pesca, pois não se vê e dá um efeito engraçado.

5 - Neste caso, o que está lá em cima preso no fio, é um desenho de Caco Boy e esse frasquinho tem conchas que apanhámos nas férias, bolotas da casa da aldeia e uma chapa de metal que o meu pai usou na tropa. Podem colocar também polaroids, penas, bordados, colares, óculos de sol, notas de 500 euros, cuecas de fio dental, folhas de alface, basicamente o que vos der na real gana e que não seja assim muito pesado. Por exemplo, prender a sogra pelo pescoço é capaz de não dar muito jeito ainda que, à partida, possa parecer uma boa ideia.

O giro é que podem envolver as crianças nesta actividade, o que faz um programa jeitoso de fim de tarde e sempre é meia horinha em que não vos comem o cérebro a pedir o tablet ou o telemóvel.

Vejam aqui alguns exemplos para se inspirarem: 

 








Os mais preguiçosos podem não pendurar nada que também fica giro e podem sempre dizer às visitas que seguiram a tendência "naturo-minimalista". Não conhecem? É natural. Inventei agora. 


















E agora aqui alguns giros para quartos de criança:






Toca a levantar o rabo do sofá e mãos à obra!