quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

A morrer por dentro.


Escrevo este post com o coração mais amassado do que um chapéu de um pobre. Já devem ter reparado que aqui o estaminé anda um bocado ao abandono e isto também tem a ver com o facto de ter chegado o momento que andava a temer há algum tempo.

Baby Caco entrou no infantário há dois dias, com dois anos acabados de fazer. E se eu pensava que metia férias esta semana, fazia a transição devagarinho e na próxima segunda-feira ia trabalhar com a adaptação feita e tudo a correr lindamente, já me desenganei.

A coisa correu benzinho no primeiro dia, mais ou menos no segundo e pessimamente hoje. Tive de vir trabalhar por causa de uma reunião importante e por isso, ao terceiro dia, foi a ama a levá-lo. Parece que não largou as pernas dela e fartou-se de chorar.

As educadoras lá trataram de a pôr a andar e agora estou aqui de coração apertadinho e com uma angústia hercúlea, a segurar-me para não pegar no carro, entrar por ali a dentro, trazê-lo nos braços, enchê-lo de mimos e telefonar para o infantário a cancelar a inscrição.

E dizia eu que ninguém aguenta levar um bebé às vacinas. Coisa de meninos, perto disto. Nem quero imaginar no dia em que ele tiver o primeiro desgosto de amor. Se bem que nessa altura haverá sempre uma solução bem mais simples e que certamente passará por...

(...)

... acender uma fogueira e matar a desgraçada.

49 comentários:

  1. Sei bem o que sentes... sou pela adaptação muito gradual. Força!

    ResponderEliminar
  2. se achas essa separação difícil e dolorosa, então experimenta separares o ombro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ok, vendo bem, acho que prefiro esta... Boa recuperação, Pés!! E, sobretudo, rápida!

      Eliminar
    2. obrigado. mas agora a sério, não te preocupes. todos passam essa fase. vai lhe passar. depois vão haver dias que chora porque não quer ir embora. ;) força aí.

      Eliminar
    3. exacto! o meu já está nessa fase! "só mais um bocadinho mãe! Quero ficar a bincar mais um bocadinho..." e lá ficas tu à seca e ao frio à espera que se farte do recreio... :)

      Eliminar
  3. Miss Caco não faço ideia da tua aflição, pois ainda não sou mamã, mas a última frase deste post é a melhor! ahahah És a maior! Força nisso, dá-lhe mais uns dias e em vez de chorar a entrar no infantário, chora quando o fores buscar :P
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero ansiosamente por esse dia, Laissez Faire :-). Obrigada!

      Eliminar
  4. Calma:) Respira...ainda vai chegar o dia em que é ele a despachar-te porta fora:) vais ver:) jinhoooooosssss e boa sorte;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai, Suricate??? Juras??!? E isso será quando??? Tipo... daqui a um mês?? Dois??? Quero!!!! Quero muito!!!!!!!!

      Eliminar
    2. Se Deus quiser e a correr bem :) sim entre um ...talvez não chegue a dois meses:).
      Já passaram mais uns dias, como estás?

      Eliminar
    3. Hoje a educadora diz que está a correr melhor. Almoçou bem e chorou bastante menos. Obrigada, Suricate! :-)

      Eliminar
  5. Esta semana já andei com a ansiedade nos píncaros só por andar a visitar os possiveis infantários para a minha filhota!... Nem quero imaginar o que me espera em Setembro!... :( :( :(
    Força Caco!

    ResponderEliminar
  6. é difícil não é? Passados 2 meses já não custa tanto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disseste DOIS MESES, Moa???????? Moooorrrrooooooo!!!!!!!!!

      Eliminar
  7. Boa sorte! A punk Zola foi aos 6 meses. Eu saía de casa às 8h30 e chegava...às 20h. Havia dias que mal a via acordada. Não acabei com a creche, mas acabei com o trabalho. Nessa altura não houve dramas (para ela, para mim sim, claro), mas agora cada vez que chega de férias é mais difícil ficar na escola. Qualquer das maneiras eu acho que os bebés aproveitam muito a creche e fazem coisas que nunca fariam em casa. Tenho a certeza que ele vai adorar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui... imagino que essa fase tenha sido terrível....
      Obrigada pelo apoio Mexicola Girl! :-)

      Eliminar
  8. Morro de medo desse dia. Mas felizmente tenho uma grande amiga educadora que me diz que esta situação é normalissima. Daqui a uns tempos vai gostar da escolinha.
    (Eu ainda me lembro do meu primeiro dia na pré-escola, tinha eu 4 anos)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso que repito na minha cabeça vezes sem conta, Xica Maria :-). Obrigada!

      Eliminar
  9. Eu passei pelo mesmo quando o meu filho entrou no infantário com apenas 8 meses. Agora, com 11 meses, já não custa tanto e ele gosta muito de lá estar. Isso é só o inicio e com o tempo ele vai adorar!

    Mas o coração de mãe anda sempre apertadinho, mas muito menos do que no inicio claro =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas tuas palavras, Abelha Loira:-).

      Eliminar
  10. Bem sei que não serve de nada, também me disseram o mesmo na altura. Vai chegar o momento em que queres ficar mais um pouco a observá-lo e ele vira-te as costas. Já saí da escola a chorar, já saí da escola a rir, o que vale é que coração de mãe resiste a (quase-quase) tudo. Beijinho!

    ResponderEliminar
  11. Caco, o meu pipoca entrou pela 1ª vez aos 2 anos e meio, chorei tanto que pensei que desidratava, este lá 2 meios dias. Passado 1 ano regressou, foi muito difícil, voltei a chorar horrores mas ele precisava de socializar com os seus pares (ele tb chorava). Dói muito mas passa, mas demora um bocadinhoooooooooooo/ão. Isto de ser mãe é tramado, mas é do melhor que há. Coragem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahhah! "Pensei que desidratava". Muito bom! Ahahhaah!!
      Obrigada por me fazeres rir, caro anónimo :-).

      Eliminar
  12. Bem sei o que isso é. Primeiro dia foi 2h, segundo dia até ao almoço e no terceiro dia até depois do lanche. Berreiro todos os dias de manhã. Diziam-me que era só a primeira semana.....Baby Boy demorou quase 3 meses. As educadoras descansavam-me e diziam que minutos depois de o deixar ele ficava bem. Após 15 dias empurrou uma menina para "salvar" o primo e eu percebi que já se estava a "adaptar".
    Felizmente agora fica super bem, sem qualquer problema...ufaaaaa!!!!!!!
    Todos têm o seu tempo de adaptação. É ter esperança que seja o mais rápido possível ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo. Resta-me esperar que o tempo que ele precise seja curto para bem da minha sanidade mental:-) Obrigada pelo apoio, Supimpona! :-)

      Eliminar
  13. As minhas gémeas choravam como se não houvesse amanhã quando as deixava no infantário... passou ao fim de uma semana mas sim, saía de lá de coração apertado... hoje em dia sou eu que choro quando elas vem do infectário... otites, bronquiolites, gastroentrites, dermatites... grrrrrrrrrrrrrrr

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, esse problema com tudo o que são "tites" também não é de menosprezar. Até aqui, tive a ama com ele em minha casa, mas agora se ele adoecer, terei de ser eu a dar conta do recado...

      Eliminar
  14. Miss Caco, isso é mesmo terrível, Tenho 4 e foi mau com todos. Penso muito em assumir um projeto homeschooling com com este mais novo mas é uma grande responsabilidade e não me sinto segura para dar esse passo. O Raul chorou durante bastante tempo e foi horrível, aliás foi mau com os quatro :-( Aguenta firme! Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Deus, que Mãe Coragem! :-). Obrigada pelo apoio, Alexandra! :-)

      Eliminar
  15. Uma migo meu colocou a filha há pouco mais de uma semana no infantário. Diz ele que o momento das despedidas tem de ser curto. Deixa-a com a educadora e vem logo, senão depois vem pranto.
    Acredito que seja muito complicado para uma mãe. Pelo menos acredito que comigo não vai ser melhor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje voltei a morrer. A partir da próxima semana vai ter de ser mesmo assim. Deposito-o e fujo. Obrigada!

      Eliminar
  16. De facto não é um cliché: isso passa mesmo!! Quer da parte dele, quer da tua :) Uma coisa leva à outra quando o vires a ficar todo contente e correr para os amiguinhos, vais ver que também tu ficas feliz!

    P.S. Pelas escadas e cor das paredes, diria que fo nesse infantário que a minha filha andou até aos 12 meses... C&A?

    ResponderEliminar
  17. Passei por esse processo em Outubro... Não foi fácil, mas valeu bem a pena! Agora tenho um filho que todos os dias fica feliz na escola e já tem muitos amiguinhos! Para ajudar a passar o tempo nestes primeiros dias podes espreitar a nossa experiência aqui: http://piscosidades.blogspot.pt/search/label/escola

    ResponderEliminar
  18. Miss Caco, adorei este texto!! já estava com saudades de ler sobre ti e o baby Caco =) vai correr tudo bem vais ver.

    PS: beijinhos da colega da viagem Lisboa - Porto com o marido e baby Caco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahah! Que bom saber que ainda passas por aqui!
      Espero que esteja tudo bem por aí :-)
      Beijinhos!

      Eliminar
  19. Como é que ele está quando lá chegas e como é que reage à tua entrada? E como fica nas duas horas seguintes após a creche, já contigo em casa? (Não precisas de responder, mas penso que é aí que conseguimos perceber melhor como é que eles estão a gerir a situação e pode ser uma ajuda).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando chego está normalmente a chorar no colo delas, ou no colo delas a comer. Quando vem para casa não me larga, não me deixa fazer nada, sempre agarrado às minhas pernas.. Elas dizem que lá tem momentos em que brinca, mas depois lembra-se e chora outra vez. Pelo menos, come qualquer coisa, o que já não é mau... e também já dormiu, o que não é mau.

      Eliminar
    2. É porque ainda está a ser muito dificil para ele. Quando essa parte do ir buscar começar a ter melhorias, será bom sinal. Mais ainda do que a parte do levar. O que interessa é que elas sejam muito compreensivas e meigas com ele, para que ele possa estabelecer uma ligação especial com uma delas e sentir-se seguro. E em casa, também haver muito colo, mimo, compreensão. Regridem um pouco para progredirem depois. Desculpa as "indicações" todas mas é um tema que me toca. Não concordo que nós pais sejamos os que sofremos mais com essa situação, como se costuma dizer. Eles também e penso que ver dessa forma empática ajuda-nos a ajudá-los. Beijinhos ;)

      Eliminar
    3. Muito obrigada pelas tuas sugestões, Mãe Sabichona!

      Eliminar
  20. Faz parte...como educadora sei bem o que as mamãs sofrem, mas eles ficam bem e quando nós dizemos que passado 5 minutos eles param de chorar é mesmo verdade :) * força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ju! Espero que seja assim mesmo :-)

      Eliminar
  21. Imagino que deve estar com o coração apertadinho...e com uma vontade enorme de não o largar.

    Isabel Sá
    http:brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Deita cá para fora!