quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

O golpe de mestre do Pingo Doce


... não foi o raio da música do anúncio que passava o dia inteiro a badalar nas nossas cabeças, nem aquela campanha que deixou metade dos portugueses tresloucados a correr para a porta do supermercado, enquanto a outra metade se descabelava no interior a disputar a última alheira de porco preto. Não foi, não senhora.
 
O verdadeiro golpe de mestre do Pingo Doce é meter caixas de Sugus, alinhadinhas por cores e escarrapachadas junto à caixa, que é para a malta ficar ali a babar, enquanto a gaja que está à nossa frente na fila decide se quer saco ou não, ao mesmo tempo que remexe o porta moedas a ver se tem 20 euros em dinheiro ou se paga com cartão. Isto sim, é um verdadeiro teste à nossa gula.

Assim sendo, padre Américo, conte com mais um pecado para a confissão do próximo domingo.

5 comentários:

  1. Não é só no Pingo doce (pelo menos aqui na minha zona!).
    E sim, é um grande golpe de mestre!!!

    ResponderEliminar
  2. Estou com a Raquel não é só no PD, é tudo uma questão de marketing, e os pequenos brinquedos ao pé das caixas para deixar as crianças com birra e os pais a stressar, foi coisa que sempre ensinei ás minhas filhas que o que está ao pé das caixas não é para vender foi remédio santo tanto que hoje com elas já adolescentes qd queremos halls ( uma maravilha o de mel e limão para as constipações) que nem me lembramos que estão junto ás caixas e ver-nos feito baratas tontas pela loja.

    ResponderEliminar
  3. Uma vez disseram-me que faz parte do marketing destas grandes cadeiras de hipermercados a disposição deste tipo de produtos mesmo junto às caixas. Faz todo o sentido. Uma pessoa está ali à espera e acaba por cair na tentação!

    ResponderEliminar
  4. Sim, é uma estratégia de marketing muito bem pensada. Enquanto os miúdos estão com os pais, na fila, à espera que a tal senhora da frente se decida, ficam impacientes e desatam a querer tudo o que os olhos e mãos alcançam. Et voilá, eis que há sugos, pastilhas e etc e tal de mimosidades gulosas.
    Ah! Claro! Crianças e crescidos, assim como NÓS!

    ResponderEliminar

Deita cá para fora!