quinta-feira, 3 de abril de 2014

Heeeeeelllppp!!!!!!


Pessoas que têm bebés a rondar os 14 meses, que há cerca de dois meses choram desalmadamente se os deixarmos na cama deles para dormir (estando esta ainda no quarto dos pais), só acalmando quando vão para a cama dos progenitores, façam o favor de vir aqui mandar uns bitaites sobre como é que contornaram esta situação.
 
Ando para aqui a ouvir filetes de um lado e de outro, uns no sentido de "deixa lá que há-de chegar o momento em que é ele que não quer lá ficar", outros "trata já de o meter no quarto dele antes que chegue o dia do exame de condução e ainda lá esteja", e ainda "prepara aí uns bons 15 dias para penares que nem um cão porque vais ter o deixar a berrar no quarto, aparecendo lá de 2 em 2 minutos e depois com intervalos maiores"... e "mexe-te que o Brazelton  diz assim, mas também há o método Estivill que diz assado" e eu ando aqui perdida, sem saber o que fazer à minha vida.
 
Portanto, antes de ligar para a pediatra a gritar por socorro, chutem os vossos pareceres que Miss Caco agradece.
 
Nota com certa e determinada relevância: Até aos 12 meses, Baby Caco adormecia sempre no final do biberon e eu deitava-o na cama dele, já a dormir.

3 comentários:

  1. Não posso ajudar muito, ela já dorme no quarto dela desde os 5 meses e meio e adormece sozinha. Para a habituarmos utilizados o método da encantadora de bebés que consiste mais ou menos nisso, ir lá acalmá-la, dar-lhe colo se for necessário em intervalos cada vez menores, até que passado uns 15 dias deixou de chorar e começou a adormecer sem stress. Claro que para isso é importante um objecto de transição, no caso dela o doudou. Fiz isso aos 6 meses porque tive medo que quando mais tarde mais difícil e porque melhorou imenso a nossa qualidade de vida. Boa sorte!

    ResponderEliminar
  2. Pois o João tem o Zé (http://piscosidades.blogspot.pt/2014/04/os-zes-do-joao.html) e como foi desde muito pequeno habituado a ele nunca tivemos desses problemas, pelo contrário, já houve dias em que queríamos que ele dormisse connosco (porque estava doente, por exemplo) e ele não adormecia... Dado que já conhece todas essas estratégias, o melhor é escolher aquela com que mais se identifica e pô-la em prática! Coragem! Uma vez que comece não pode voltar a trás e tem de ser firme até ao fim!

    ResponderEliminar
  3. Adormecer os filhos... hummm, é coisa que me preocupa mas espero eu dar conta do recado!

    ResponderEliminar

Deita cá para fora!