quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Quando também temos de cuidar dos nossos pais.



Isto de ser mãe "tardiamente" tem muito que se lhe diga. Bem sei que é esta a tendência e que, na verdade, a maioria de nós acha sempre que "aquela" se calhar não é a altura ideal para se ter um filho. Por esta e milhentas outras razões - cada uma de nós terá a sua - lá vamos adiando este grandioso projecto, arrisco a dizer, talvez o Verdadeiro Projecto da nossa vida.

Mas o que quero dizer com isto é que todas as mulheres que decidem ser mães mais tarde, acabam inevitavelmente por ter de cuidar dos filhos ao mesmo tempo que cuidam dos pais. E esta dupla responsabilidade, vivida em simultâneo, pode trazer muitas angústias.

Estou há já algum tempo nesta situação e, recentemente, tive de procurar um lar para a minha mãe. Quem sabe do que falo, perceberá a dificuldade que existe hoje em dia em encontrar uma vaga numa instituição que nos ofereça garantias capazes de nos deixar descansados.  

Por esta razão, não posso deixar de partilhar o apoio que tive da plataforma Lares Online. Basicamente o que fazem é a ligação das famílias com as instituições que têm disponibilidade na área que nos convém, sem qualquer custo associado.

Bastou-me um simples contacto telefónico - no meu caso, com a Ana - para explicar a minha situação, o perfil da minha mãe e nos dias que se seguiram comecei a receber propostas de lares e residências na zona que me convinha e que tinham disponibilidade para a acolher.

Este serviço é uma ajuda preciosa num momento em que estamos a precisar de encontrar respostas num tema tão sensível quanto este.

A verdade é que estamos todos preparados para procurar um infantário para o nossos filhos, mas ninguém nos  prepara para o momento de encontrar um lar para os nossos pais.

Obrigada, Ana.

1 comentário:

Deita cá para fora!