quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Obrigada, Pedro.


Um certo dia, quando este blogue tinha ainda muito pouco tempo de vida e eu mal conhecia 10% das suas funcionalidades - coisa que hoje em dia não é muito diferente - reparei lá naquela área onde diz "visualizações" que tinha tido centenas num curtíssimo espaço de tempo. Achei aquilo tão estranho, que desvalorizei pensando que seria um vírus.

Passadas umas horas as visualizações continuavam a aumentar e começavam a cair likes na página de facebook. Foi nesta altura que pensei: "Bem, isto é gajo para ter algum fundamento... às tantas vou perder aqui algum tempo a ver se percebo de onde veio esta maralha toda assim de repente sem avisar". 

E foi assim que percebi que aquele "arrastão" chegou cá porque o Pedro Rolo Duarte tinha atribuído ao "Caco de Mimo" o galardão de "Blogue da Semana". Fiquei tão histérica que liguei às minhas amigas - as que sabem quem é Miss Caco - a contar e a achar que chegara finalmente a altura de mandar tudo às urtigas e preparar-me para ter dezenas de paparazzis à porta a pagar-me 3.000 mil euros por entrevista, emigrar para as Bahamas e assim passar o resto dos meus dias sem fazer nenhum. Bom, é certo que isso não aconteceu, mas o galardão do Pedro passou imediatamente para o topo do meu blogue e dali já ninguém o tira.  

Não conheci o Pedro pessoalmente. Apenas me cruzei com ele em alguns eventos e troquei umas palavras de agradecimento pela simpatia das suas palavras, ao que me respondeu de forma bastante amável. 

A parte profissional do Pedro é conhecida de todos e sobre isso, é inegável o brilhante percurso que construiu. Apesar de nos seguirmos nas redes sociais, nunca percebi que estava doente. Ou melhor, ele nunca deu sinais. Percebia-se, isso sim, o enorme amor e orgulho que tinha no seu filho.

O Pedro morreu há dois dias, mas só agora consegui vir cá falar sobre isto. Foi este blogue que de certa forma nos fez cruzar, e vai ser este também o meio que vou usar para, desta vez, ser eu a prestar-lhe homenagem.

Obrigada, Pedro.

Até sempre.

4 comentários:

  1. Pois o Pedro tinha dessas coisas, conheci-o nos tempos de universidade, tirei-lhe a pinta e fiz o rótulo, que caiu há oito anos atrás quando um livro dele se cruzou comigo " O sozinho em casa" e percebi ai, que um homem que escreve um livros destes não é o que eu tinha catalogado na minha cabeça, era sim um homem sensível, um homem com H grande e dai ficamos cordialmente amigos e que pena tenho eu que se tenha ido tão cedo, mas tão cedo que a amizade maior que daqui pudesse vir foi prematuramente truncada pela morte.
    E sim, eu descobri este fantástico blogue porque o Pedro o nomeou “blog da semana “e dai passei a visitar esta nova sala de convívio. Parabéns pela sua decoração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais, muito obrigada pelo elogio e apesar da enorme perda, pense no privilégio que teve ao cruzar-se com ele na sua vida. Beijinhos e obrigada por, depois de tanto tempo, ainda me vir visitar :-)

      Eliminar

Deita cá para fora!